segunda-feira, 15 de outubro de 2018

À luz das velas...

Sábado ao início da noite o vento começou a fazer se sentir. Arrumamos vasos e objectos soltos. Fechamos estores e portadas. 

Pelas 23 horas a luz apagou... ficámos às escuras. Aproveitamos para deitar cedo, na esperança de no dia seguinte a energia estar restabelecida...

Domingo, ainda o dia não havia começado, o meu filho mais velho levantou-se e passado um bocado apareceu no meu quarto: - chiuuu. - disse-lhe ainda meio ensonada. E ele informa - Mãe não há luz. Ao que eu replico: - vai para o sofá ler um livro.

Obediente ele foi... eu fui logo a seguir porque o mais pequeno também acordou. Depois é que me lembrei do que havia dito... vai ler... ler às escuras! E quão escuro estava! Todos os estores fechados e sem electricidade sem meios de os abrir. Procurei um monte de velas, mas de pouco ou nada valeu! Depois das velas, o fogão de campismo... para poder preparar os pequenos almoços.

Já vive numa casa sem luz, já vivi sem televisão, já vivi sem telefone, já vivi sem internet... mas os meus filhos não e a impaciência fazia-se sentir. Eu ainda lhes disse algumas vezes: imaginem que estamos a acampar... 

O mais pequeno até achou graças às velas. Passou o tempo todo a cantar os parabéns e a tentar apagá-las!

As horas passavam e energia nada! Fomos dar uma volta, tomar um café, visitar os meus pais... e regressamos. Nada de luz! Até eu já estava a ficar impaciente... e a imaginar tudo o que tinha no congelador e que teria que deitar fora! Finalmente perto das 16 horas a luz voltou e todos inspiramos de alívio. É giro... pois é... mas se for por pouco tempo!

sexta-feira, 12 de outubro de 2018

Socorro... a roupa encolheu!

Ando a adiar há demasiado tempo, mas este fim-de-semana tenho de me dedicar à empolgante (not) e desafiante tarefa de pôr em ordem o guarda-roupa dos meus filhos.

Não há meio de me conseguir motivar, mas a constatação diária de que a "roupa encolheu" mostra-me definitivamente que é preciso deitar mãos à obra.

Por isso, e contrariamente ao habitual estou pouco empolgada para que o fim de semana comece! São só dois miúdos, mas são montanhas de roupa!!!

quinta-feira, 11 de outubro de 2018

A saga dos casacos...

O tempo mais frio já chegou, e, embora os miúdos resistam,de manhã já não saem de casa sem levar um agasalho.
O problema é ao final do dia: raro é aquele em que o agasalho retorna a casa.
E lá vem a mãe com a conversa do costume, concluindo com a recomendação de no dia seguinte encontrar e trazer para casa o agasalho abandonado.

Mas esta história parece uma saga, pois o agasalho do dia anterior até regressa a casa... mas o dia próprio dia não.

E quando há saídas para fora da escola a situação piora: ainda ontem o paizinho teve de ir buscar uma camisola abandonada às piscinas e o casaco desaparecido num passeio realizado na semana passada ainda não deu à tona...

terça-feira, 2 de outubro de 2018

A frase da minha vida...

Invariavelmente, quando me perguntam sobre as escolhas que fiz na minha vida, os percursos que optei seguir, as decisões que tomei, respondo que foram todas essas coisas que me fizeram chegar até onde estou hoje. Sem arrependimentos, sem constrangimentos! 

sexta-feira, 28 de setembro de 2018

Leituras em dia!

Um romance sossegadinho que nos permite "conviver" de forma íntima com duas famílias muito diferentes. Duas famílias que se cruzam e cujo futuro é assim para sempre marcado.
Gostei e recomendo.
Felizmente isto não me acontece com frequência. Não sei se não era a altura certa, mas chegada à página 120 comecei a saltar páginas e a (claro está) perder-me no enredo. Achei melhor deixar a leitura deste livro para outra altura. Definitivamente, neste momento, não me estava a seduzir.
Com o fim de semana à porta nada melhor de que um bom policial! Ainda não comecei a ler Macbeth, mas já li outros títulos do autor e certamente não me decepcionará.  No final farei o balanço.

Bom fim de semana e boas leituras!

Pérolas do passado: dona de casa perfeita

In: A Comarca de Arganil nº 4572 (27.10.1956)

quarta-feira, 26 de setembro de 2018

Como a sociedade mata a nossa criatividade


Um filme que merece ser visto do princípio ao fim!
Para saber mais consultar: Educate Inspire Change

Coisas de D. Pimpolho

- Mãe, hoje vais-me buscar à escola, não vais?
- Sim, claro.
- Mas vais mais cedo de que ontem?
- Mais cedo de que ontem não dá. Sabes que só saio às 17.00
- Sim, mas ontem só chegaste às 17.10, e no dia anterior às 17.08...

Explicação: saio do trabalho às 17. Tenho que andar 3 kms, e no percurso existem 3 semáforos. Estes estarem verdes pode-me poupar algum tempo... deve ter sido isso que me permitiu chegar "mais cedo" à escola na segunda-feira
Como 2 minutos fazem tanta diferença na vida de uma criança de 8 anos! Enfim...

segunda-feira, 24 de setembro de 2018

Pronta para começar uma nova semana?


Supostamente os fins de semana servem para relaxar e restaurar as nossas energias para enfrentar uma nova semana de trabalho... mas para quem tem filhos isso não passa senão de teoria!

Entre um sem número de tarefas domésticas, é preciso arranjar tempo para brincar, correr, saltar, apaziguar birras e brigas... quando finalmente chega a hora de eles irem dormir, estás tão estafada que por bem pensas ir dormir cedo também.

Não é que valha de muito... só esta noite dormi em três camas diferentes, e mudei cinco vezes de cama! Depois de ter treinado "toques na bola" com o mais velho, ter esfregado os passeios em redor de toda a casa e ter participado num cem número de outras brincadeiras, sinto-me toda partida... doem me os ombros, as costas, os braços...

O fim de semana terminou! E não, as energias não estão restauradas. Mas, não tendo alternativa, vamos lá a mais uma semana de trabalho!

sexta-feira, 21 de setembro de 2018

Not in the mood...



Not in the mood to write, so let's sing!
Bom fim de semana.